Olá visitante, clique aqui para identificar-se
Televendas: (21) 2223-0030
ENTREVISTA COM AUTOR

Aqui você poderá conhecer, mensalmente, um dos nossos escritores e descobrirá como tem sido sua experiência no mercado editorial.

 

1. Como você iniciou sua carreira de escritora?

M. Cristina Oliveira: Sempre fui uma apreciadora da literatura. Aos treze anos resolvi escrever meu primeiro livro em uma máquina de escrever antiga, que minha mãe guardava em uma caixa escondida em seu guarda roupa. Escrevi uma linda história de amor (para mim, naquela época eu merecia um prêmio pela minha obra literária). Ainda desenhei uma linda capa e encadernei a minha obra prima, mas não tinha coragem de mostrar para ninguém, tinha medo que não entendessem. Minha irmã um dia pediu para ler e eu mesmo temerosa permiti. Fiquei observando cada reação dela enquanto lia, fiquei imóvel, segurei a minha respiração (ela é uma leitora compulsiva, ama os livros, assim como eu),  naquele dia eu prometi a mim mesma que escreveria um livro e o publicaria. Seus olhos brilharam tanto e em poucas horas ela devorou a minha preciosidade. Pensei: se a minha irmã gostou é porque está muito bom. O tempo passou, segui outros caminhos e um belo dia criei um blog, depois, outro e quando mostrei os meus escritos para uma professora de literatura (Tatiana Nascimento), ela simplesmente me comparou a Machado de Assis, quase morri de felicidade. Ela me pediu para ler tudo o que eu havia escrito e lhe mostrei um esboço do que seria o meu primeiro livro Histórias reais da minha vida, ela se emocionou e eu voltei aos meus treze anos. A escritora havia ressurgido com uma força descomunal. O ano era 2013.

2. Geralmente, quem escreve gosta de ler. Qual sua literatura e autor(a) preferido(a)? Eles influenciaram você literariamente?

M. Cristina Oliveira: Sou uma leitora compulsiva, leio três ou quatro livros por mês, dependendo da época até leio mais. Gosto de quase todos os gêneros literários, a exceção é terror, nesses anos se li um, foi muito. Poderia citar tantos autores que admiro e que me motivam com a sua literatura, que temo esquecer algum, mas gosto muito de Machado de Assis, Jorge Amado, Fernando Pessoa, Clarice Lispector, Agatha Christie, Dan Brown, entre infinitos autores brasileiros e estrangeiros. Descobri o meu jeito de escrever sem seguir a mesma direção que esses autores, eu os admiro porque deixaram a sua marca e todo o escritor sonha com isso. Eles me influenciam a ser eu mesma, seguindo o meu estilo e fazendo a minha história, assim como eles fizeram a deles.

3. Fale um pouco sobre seus livros? Quantos já tem editado e sobre o que falam?

M. Cristina Oliveira: Tenho três livros editados. Meu primeiro livro "Degraus- Uma descida desconhecida rumo a vitória", simplesmente  aconteceu, acordei e decidi editá-lo. Procurei no Google como fazer índices, capítulos, edição. Pesquisei algumas editoras, que alias, eu não poderia pagar. Pesquisei gráficas (encontrei uma maravilhosa), mandei diversos emails, e com a cara e a coragem, no dia 27 de dezembro de 2013, fiz o lançamento do livro que literalmente salvou a minha vida. Esse livro tirou de dentro de mim, situações que quase me enlouqueceram, tive uma forte depressão e  juntar os pedacinhos da minha história, reconhecer que tudo tem um propósito, que podemos ver as situações por diferentes ângulos, me elevou. Me espiritualizou. Me fez forte e me deu nova vida. Degraus, foi o meu "degrau" para a literatura e a escada que descrevo no livro, foi um sonho que tive, eu pude descrevê-la exatamente como eu a vi e como eu a desci. Tive que excluir muitas histórias do livro, pois ficaria com muitas páginas e eu não teria condições para publicá-lo, então, de quase 70 degraus, reduzi para 40, 176 páginas de pura emoção. Intimidade é o meu segundo livro, romance somado a ficção e fala sobre uma jovem que descobre que tem poucos meses de vida. Ela corre contra o tempo para marcar a sua geração com a sua vida. Todas as coisas que achava importantes antes da sua doença, perdem o seu valor e tudo o que realmente importa agora, é a sua intimidade com o seu Criador. Vanessa e Luccas, mostram que o amor é a chave para enfrentar qualquer situação. Impossível não sentir as dores e as angústias dos protagonistas, impossível não sentir empatia. A história emociona por possuir personagens cativantes, vivos e reais (embora, seja ficção), eles pensam como nós pensamos e agem como agiríamos. Foi editado em Portugal. Pisando em cacos de vidro é o meu terceiro "filho", conta a história de um espelho que reflete o lado negro da alma. Todas as imperfeições, todos os erros, todos os medos e segredos, lançados diante dos nossos olhos. Jogados sem piedade em nossos rostos. O espelho assusta e nos prende, ele nos desnuda, nos fere, nos machuca, ele nos cura, nos transforma e nos ensina. Ele nos faz conhecer o nosso pior, para então, podermos ser pessoas melhores.

4. E sobre o seu último livro, como ele se destaca dos demais?

M. Cristina Oliveira: Cada "filho" é diferente e possui as suas qualidades e os seus defeitos. São diferentes e especiais. Não são perfeitos, mas são encantadores. Talvez a única coisa que posso destacar em Pisando em cacos de vidro, é a rapidez com que eu o reescrevi. Depois do livro pronto, tive problemas com o computador e com o pen driver e perdi todo o livro. Em três meses, o livro ficou pronto, corrigido e seguiu para edição. Ficou muito melhor e mais compacto. Fora isso, acho que vamos nos aperfeiçoando a cada edição, aprendendo, corrigindo os erros anteriores e adquirindo outros. Tentando fazer melhor a cada "nascimento".

5. Algum projeto especial para 2018?

M. Cristina Oliveira: Muitos, muitos projetos. Inspiração à mil. Livro infantil pronto, ainda pensando se vou editá-lo ou não. Dois livros de bolsos praticamente finalizados (orações e pensamentos), terminando a continuação de Intimidade (os leitores estão cobrando uma continuação) e alguns capítulos prontos do meu novo livro com o título provisório de Invisíveis, fala sobre uma mulher que baixa um aplicativo e descobre que tem o poder de ver um mundo paralelo. Terei de fazer a difícil escolha de qual "filho", ganhará vida em 2018.

Contato com a autora: https://www.facebook.com/mcristinaescritora/

Pisando em caco de vidros

 


 

Cadastre-se

Central de Atendimento

Horário de atendimento das 9h às 17hs,
de segunda a sexta (exceto feriados)

Central de Atendimento

Horário de atendimento das 9h às 17hs,
de segunda a sexta (exceto feriados)

Danasp